Atenção

Fechar

Banner
Biblioteca

Aços & Ligas | Aços e Ferros Fundidos | Aços para Molas

2 - Fabricação e composição química

Os aços-carbono, com teor de carbono variando de 0,50% a 1,20%, satisfazem quase que completamente aos requisitos exigidos das molas, de modo que a maioria desses elementos de máquinas é feita com aqueles tipos de aços. Há aplicações, contudo, que exigem aços-liga. De qualquer modo, a escolha do material depende das propriedades desejadas, das aplicações, do custo e da técnica de fabricação.

 

Em princípio, há dois métodos básicos para a fabricação de molas:

 

- As molas são obtidas a partir de tiras ou fios de aço-carbono ou aço-liga no estado recozido; estes materiais, depois de conformados na forma de molas, são temperados em óleo e revenidos.

 

- As molas são fabricadas a partir de tiras ou fios de aços já endurecidos, isto é, no estado temperado e revenido, ou patenteados e estirados a frio ou encruados, incluindo-se a “corda de piano”; estes materiais, depois de conformados em molas, sofrem usualmente um tratamento térmico a baixa temperatura por alívio de tensões originadas no trabalho a frio. As molas obtidas nestas condições são suficientemente endurecidas de modo a apresentar um limite de proporcionalidade elevado, que resiste satisfatoriamente às cargas de serviço; não devem, entretanto, ser excessivamente duras, para não romperem ao serem conformadas.

 

Os aços-liga apresentam melhores propriedades de fadiga e limites elásticos mais elevados do que os aços-carbono, sendo, portanto, preferidos em algumas aplicações. São, contudo, mais suscetíveis a certas imperfeições superficiais.

 

Por outro lado, o emprego de molas a temperaturas acima da ambiente cria problemas, devido à maior possibilidade de se produzir deformação permanente, mesmo a cargos inferiores.

« Voltar