Atenção

Fechar

Banner
Biblioteca

Aços & Ligas | Aços e Ferros Fundidos | Aços para Produtos Planos

02 - Aços-carbono

Para a maioria das aplicações, o aço é de baixo carbono, havendo, contudo, importantes aplicações de aços de médio e alto carbono.

Na categoria dos aços de baixo carbono pode-se considerar o ferro comercialmente puro, cujo tipo mais comum é o chamado “ferro Armco”.

O ferro Armco, marca registrada pela “American Rolling Mills Company”, é um material de grande pureza, pois apresenta um teor de impurezas, inclusive o carbono, inferior a 0,16%. Uma análise típica é a seguinte (140):

Carbono – 0,012%

Manganês – 0,017%

Fósforo – 0,005%

Enxofre – 0,025%

Silício – traços

 

Propriedades mecânicas típicas são as seguintes:

Limite de escoamento ------------------------------18,0 a 22,5 kgf/mm2 (180 a 225 MPa)

Limite de resistência à tração --------------------- 29,5 a 35 kgf/mm2 (285 a 340 MPa)

Alongamento ---------------------------------------- 22% a 28% (até 40%)

Estricção --------------------------------------------- 65% a 78%

Dureza Brinell --------------------------------------- 82 a 110

 

Devido à sua dureza, o ferro Armco possui boa resistência à corrosão, característico esse que é consideravelmente melhorado por galvanização ou estanhação. A soldabilidade igualmente excelente, assim como a sua trabalhabilidade.

A maior parte do aço utilizado em chapas e folhas é, contudo, do tipo “de baixo carbono” ou “doce”, cuja composição obedece aproximadamente aos seguintes limites (141):

Carbono – 0,03 a 0,12%

Manganês – 0,20 1 0,60%

Fósforo – 0,04% (max.)

Silício – 0,15 (max.)

 

Outros elementos – tão baixos quanto possível

Esse aço tem propriedade semelhante às do ferro Armco, com vantagens quanto ao custo, visto não ser tão puro e ser de fabricação mais fácil.

São aços que apresentam a melhor trabalhabilidade tanto no que se refere à sua obtenção por laminação, como no que diz respeito à sua facilidade de conformação posterior. Evidentemente sua resistência à corrosão é inferior à do ferro comercialmente puro, devido à presença de maior teor do carbono, que aumenta a tendência à corrosão eletroquímica. Entretanto, a galvanização e estanhação contornam de modo satisfatório esse inconveniente. Por outro lado, uma pequena adição de cobre, em torno de 0,25%, melhora apreciavelmente a sua tendência à corrosão.

As porcentagens dos elementos considerados dependem grandemente das aplicações para as quais as chapas e as tiras são reservadas e dos tratamentos superficiais de proteção à corrosão aos quais serão submetidas.

 

Tabela 37 – Característicos de chapas finas e tiras de baixo carbono

 

Especificação de qualidade

Especificação aplicável ASTM

Tipo AISI-SAE

Forma do produto

Faixa de espessura normalmente disponível

Laminadas a quente

 

 

 

 

Comercial

A569

1008-1012

chapa fina

tira

1,50-5,82

0,86-5,82

 

A635

1008-1012

chapa fina

tira

5,84-12,70

0,86-5,82

 

A659

1015-1023

chapa fina

tira

1,50-5,82

0,86-5,82

Estampagem

A621

1006-1008

chapa fina

tira

1,91-4,75

-

Estampagem especialmente acalmada

A622

1006-1008

chapa fina

tira

1,91-4,75

-

Estrutural

A570

nenhum

chapa fina

tira

-

-

Laminadas a frio

 

 

 

 

Comercial

Classe 1 (encruada por laminação a frio)

A366

1008-1012

chapa fina

0,64-2,79

Classe 2 (totalmente recozida)

A366

1008-1012

chapa fina

0,64-2,79

Estampagem especialmente acalmada

Classe 1 (encruada por laminação a frio)

A620

1006-1008

chapa fina

0,64-2,79

Classe 2 (recozida totalmente)

A620

1006-1008

chapa fina

0,64-2,79

Estrutural

A611

1006-1008

« Voltar