Atenção

Fechar

Banner
Biblioteca

Aços & Ligas | Aços e Ferros Fundidos | Aços para Fundição

1 - Introdução

Aço fundido é aquele que é geralmente vazado em moldes de areia ou metálicos, onde adquire a forma exata da cavidade do molde. Quando se trata de peças fundidas, os moldes conferem às mesmas suas formas praticamente definitivas, necessitando eventualmente pequenos acertos, através de operações de usinagem para acabamento.

 

Entretanto, quando o aço é vazado em “lingoteiras”, produzindo “lingotes”, estes são submetidos, posteriormente à solidificação, a processos diversos de conformação mecânica.

 

Nestes últimos casos, os aços podem ser classificados em quatro tipos, de acordo com a prática empregada na desoxidação do aço, ou alternativamente pela quantidade de gás desprendido durante a solidificação (127):

 

- aços acalmados, em que se verifica apenas um pequeno desprendimento de gases durante a solidificação. Para conseguir-se essa situação, são adicionados elementos desoxidantes, principalmente silício e alumínio e, eventualmente, titânio e zircônio;

 

- aços semi-acalmados, em que o desprendimento de gases é maior que nos aços acalmados, mas menor que nos aços efervescentes e semi-desoxidados;

 

- aços efervescentes, nos quais não se utilizam elementos desoxidantes e, por esse motivo, apresentam uma diferença acentuada de composição química através da secção transversal e do fundo ao topo do lingote, em função do processo de solidificação e desprendimento de gases;

 

- aços semi-desoxidados, os quais apresentam características semelhantes aos aços efervescentes, porém em menor grau. Neles pode-se eventualmente acrescentar um desoxidante para controlar o desprendimento de gases.

 

 

No caso das peças fundidas de aço, o grande emprego da técnica de fundição deve-se ao fato de se poder produzir peças de grande variedades de forma e dimensões, com razoáveis resistência mecânica e tenacidade, a um custo relativamente baixo.

 

Na realidade, sob o ponto de vista de propriedades mecânicas, admite-se geralmente que o aço fundido seja de qualidade inferior ao trabalhado. Além disso, é freqüente as peças fundidas apresentarem alguns defeitos superficiais ou internos, típicos dos processos de fundição. A rigor, portanto, as peças de aço fundido devem possuir certos requisitos, dos quais os mais importantes são:

 

- homogeneidade (secção sã em toda a sua extensão);

 

- granulação fina;

 

- completa isenção de tensões internas.

 

O primeiro requisito é alcançado mediante projeto adequado da peça e do molde, com os canais convenientemente localizados e mediante apropriada desoxidação do aço na fusão.

 

Os outros – granulação fina e isenção de tensões internas – mediante tratamento térmico apropriado, que possibilite normalizar a textura excessivamente grosseira e dendrítica do aço fundido e eliminar tensões internas originadas durante a solidificação do metal no interior do molde e que poderiam causar empenamento e distorção das peças em serviço.

 

Devido à importância do assunto, serão feitas a seguir algumas considerações de ordem técnica, relativamente ao projeto das peças e moldes correspondentes, assim como os métodos de produção (fusão do aço, vazamento, etc.).  

« Voltar